O que é Mobile Development?

O Mobile Development descreve os processos e os procedimentos para escrever software para dispositivos móveis, como smartphones, smartwatches e tablets.

A computação moderna se distanciou dos desktops e até mesmo dos notebooks das décadas anteriores. Atualmente, a maioria da computação é feita em dispositivos móveis e mais da metade de todo o tráfego da Internet vem de smartphones, tablets e outras opções sem fio.

À medida que a computação continua a mudar do estacionário para o desvinculado, há uma demanda crescente por software capaz de funcionar efetivamente nos dispositivos móveis. Mas isso significa mais do que simplesmente criar aplicativos móveis. As organizações precisam ser capazes de projetar aplicativos que não só possam ser usados em dispositivos móveis, mas também aproveitem ao máximo os recursos exclusivos desses dispositivos.

Para atender a essa necessidade de forma eficaz, cada vez mais empresas estão confiando no Mobile Development.

Para executar um aplicativo, um dispositivo móvel precisa de um SO (sistema operacional) em funcionamento. O SO assume o papel de intermediário, facilitando a interação entre o hardware do computador e os programas executados nele. O SO garante que os processos de software em execução no computador tenham acesso aos recursos certos e que eles possam funcionar conforme o esperado.

Uma plataforma de Mobile Development é essencialmente um SO projetado para criar, testar e implantar aplicativos móveis. Embora historicamente tenha havido muitas plataformas de Mobile Development viáveis, hoje a maior parte da participação no mercado é dividida entre dois principais concorrentes: Android e iOS.

Android

O Android é a maior plataforma de Mobile Development, representando cerca de 80% da participação no mercado. Isso ocorre porque o Android é um SO de código aberto que possibilita que vários tipos de dispositivos de diferentes fabricantes executem diferentes versões do SO Android. Apoiado pelo Google e baseado no Linux, o Android permite que qualquer pessoa crie hardware compatível com esse SO. O mesmo vale para o desenvolvimento de aplicativos Android. Os desenvolvedores têm autonomia total na criação de aplicativos para dispositivos Android. Isso permite maior flexibilidade de aplicativos e uma barreira extremamente baixa para entrada.

O Google fornece ferramentas nativas para o desenvolvimento de aplicativos móveis Android, incluindo o Android Studio. Além disso, a natureza de código aberto do SO significa que os provedores de terceiros também podem criar suas próprias ferramentas de desenvolvimento de Android. As diretrizes abrangentes do Google para desenvolvedores ajudam a garantir que o aplicativo resultante tenha uma boa aparência e funcione bem em vários tipos de hardware diferentes. No entanto, dado que o número de potenciais dispositivos Android é essencialmente ilimitado, não existe qualquer forma de se certificar de que os novos aplicativos funcionarão eficazmente em todas as situações e com todos os tipos de hardware.

iOS

Embora o iOS represente apenas cerca de 18% da participação no mercado, ele é provavelmente o mais dominante das duas principais plataformas. O iOS pertence e é gerenciado pela Apple, a empresa mais responsável por popularizar a computação móvel com o advento das tecnologias iPhone e iPad.

O motivo pelo qual o iOS não se estende a tantos dispositivos quanto o Android é que ele não é de código aberto. O iOS opera exclusivamente em produtos da Apple. Da mesma forma, para criar aplicativos para iOS, os desenvolvedores precisam usar um computador Mac com o SO X (o sistema operacional Mac padrão).

A Apple também fornece ferramentas e bibliotecas nativas para mobile development e os desenvolvedores são encorajados a usar a linguagem de programação Swift da Apple.

Como a Apple mantém um controle tão rígido sobre os aspectos de hardware e software do desenvolvimento do iOS, o desempenho do iOS geralmente é muito dinâmico, estável e fácil de usar. A fragmentação do dispositivo também é menos preocupante porque a Apple permite que seus aplicativos sejam executados somente em seu próprio hardware proprietário. Por outro lado, diretrizes mais rígidas significam que pode ser mais difícil criar aplicativos totalmente personalizados e quaisquer novos aplicativos iOS devem ser enviados para a App Store para revisão e aprovação.

Outras plataformas

Todas as outras plataformas de mobile development atuais compartilham os 2% restantes da participação de mercado. Isso inclui as plataformas de desenvolvimento do Windows e do BlackBerry, mas quase todos os desenvolvedores móveis optam por concentrar seus esforços no Android, no iOS ou em uma combinação dos dois.

Há várias abordagens para o mobile development. Aqui, analisaremos mais de perto três das mais comuns:

Desenvolvimento nativo

Provavelmente, o método de desenvolvimento móvel mais direto e óbvio é usar as ferramentas e plataformas fornecidas pelo fornecedor do SO. Essas ferramentas são projetadas com a facilidade de uso em mente e fornecem exemplos, ferramentas, estruturas e outros recursos para ajudar a garantir uma depuração mais rápida e a funcionalidade ideal no SO móvel para o qual está sendo desenvolvido.

No entanto, as ferramentas de desenvolvimento nativas têm suas desvantagens. Como são projetadas para facilitar o desenvolvimento dos seus respectivos sistemas operacionais, elas dependem de diferentes linguagens de programação. Isso significa que os desenvolvedores que desejam codificar usando ferramentas de desenvolvimento Android ou iOS precisam se sentir confortáveis com as linguagens que essas ferramentas usam, em vez de simplesmente trabalhar nas próprias linguagens preferidas. Da mesma forma, criar um único aplicativo para as duas opções de SO pode significar trabalho duplo, ter que codificar o aplicativo duas vezes e seguir dois conjuntos diferentes de processos e práticas recomendadas.

Ainda assim, para aqueles que só estão interessados em criar aplicativos para um SO, o desenvolvimento nativo pode ser a solução mais rápida e simples.

Prós

  • Desempenho otimizado
    Aproveitando ao máximo os recursos do dispositivo, os aplicativos desenvolvidos nativamente tendem a funcionar melhor e de forma mais consistente.
  • Usabilidade aprimorada
    Os aplicativos nativos são criados para funcionar em dispositivos específicos. Assim, eles podem aproveitar os recursos inerentes desses dispositivos para proporcionar uma melhor experiência ao usuário.
  • Codificação de plataforma única
    Por serem projetados para operar em apenas uma plataforma, em vez de ter que funcionar em vários sistemas operacionais, os aplicativos nativos são mais fáceis de desenvolver.

Contras

  • Necessidade de especialização
    Os aplicativos projetados nativamente para sistemas operacionais específicos exigem desenvolvedores com conhecimento especializado em codificação para o dispositivo de destino.
  • Vários esforços de desenvolvimento
    Como os aplicativos nativos devem ser desenvolvidos especificamente para se adequar a sistemas operacionais individuais, vários esforços de desenvolvimento, juntamente com o aumento associado no custo e no comprometimento de tempo, são necessários para criar um aplicativo capaz de funcionar em mais de uma plataforma.

Estruturas compatíveis com várias plataformas

As estruturas de desenvolvimento compatíveis com várias plataformas (também chamadas de híbridas) foram projetadas para permitir que os desenvolvedores criem aplicativos móveis eficazes que possam funcionar perfeitamente nos dois principais sistemas operacionais. Convenientemente, isso significa que o desenvolvedor só deve escrever o código uma vez e executá-lo em todas as plataformas compatíveis. A maioria das estruturas compatíveis com várias plataformas tende a favorecer um SO ou outro, forçando os desenvolvedores a ajustar a versão do aplicativo destinada ao outro SO.

Muitas vezes, as estruturas compatíveis com várias plataformas são abstrações. Elas usam bibliotecas e estruturas nativas e exigem que os desenvolvedores tenham uma compreensão básica desses elementos. Outras têm uma abordagem híbrida, incorporando componentes HTML baseados na Web juntamente com componentes nativos.

A maioria das soluções de várias plataformas são compatíveis com uma linguagem de programação específica, de modo que muitos desenvolvedores farão a seleção com base nas linguagens de programação com as quais eles já se sentem confortáveis.

Prós

  • Desenvolvimento mais rápido
    A criação de um aplicativo compatível com várias plataformas requer apenas um único conjunto de códigos para funcionar em vários sistemas operacionais, permitindo ciclos de desenvolvimento mais rápidos.
  • Desenvolvimento mais fácil
    Os desenvolvedores de aplicativos híbridos precisam aprender apenas uma tecnologia, possibilitando uma barreira reduzida para entrada e um processo de desenvolvimento simplificado.
  • Público mais amplo
    Como os aplicativos compatíveis com várias plataformas foram projetados para estarem disponíveis nos principais mercados de aplicativos, eles permitem que os desenvolvedores alcancem usuários de Android e iOS.

Contras

  • Menor usabilidade
    Os aplicativos criados para funcionar nos dois principais sistemas operacionais geralmente são incapazes de aproveitar ao máximo os recursos específicos dessas plataformas. Isso pode afetar a usabilidade, bem como resultar em aplicativos executados mais lentamente do que aqueles desenvolvidos nativamente.
  • Implementação mais lenta de novos recursos
    Conforme novos recursos nativos são introduzidos, os desenvolvedores de plataforma cruzada devem esperar que sua estrutura de desenvolvimento torne esses recursos compatíveis.
  • Personalização difícil
    A personalização de aplicativos é muito mais difícil quando o aplicativo não está sendo desenvolvido nativamente e pode não ser totalmente possível usando estruturas compatíveis com várias plataformas.
  • Problemas de desempenho
    Os aplicativos que não são desenvolvidos para nenhum sistema operacional específico podem enfrentar desafios de comunicação e problemas de desempenho.

Aplicativo da Web móvel

A terceira opção, que vem crescendo constantemente em popularidade nos últimos anos, é usar um aplicativo da Web móvel para o mobile development. Isso envolve a criação de um aplicativo da Web para acesso por meio de um navegador da Web padrão, mas otimizando-o para uso em dispositivos móveis.

Essa abordagem pode parecer um atalho, mas a verdade é que os aplicativos da Web para dispositivos móveis podem ser tão eficazes, funcionais e refinados quanto qualquer aplicativo desenvolvido nativamente. Na verdade, há muitas estruturas disponíveis projetadas para ajudar os desenvolvedores a criar aplicativos da Web para dispositivos móveis que se parecem com aplicativos nativos quando executados em um SO móvel específico. Os aplicativos da Web para dispositivos móveis podem até mesmo incorporar funcionalidades dos dispositivos móveis nos quais são executados, como acessar a câmera, discar números de telefone, obter dados de localização e muito mais.

Prós

  • Manutenção simplificada
    Por usar linguagens e regras de programação de sites padrão, os aplicativos da Web para dispositivos móveis são tão fáceis de criar e atualizar quanto os sites.
  • Desenvolvimento mais rápido
    O desenvolvimento de aplicativos da Web usa apenas um único conjunto de códigos, permitindo um processo de desenvolvimento mais rápido e fácil. Além disso, como não exigem aprovação dos principais mercados de aplicativos, eles podem ser liberados muito mais rapidamente.
  • Custos mais baixos
    Codificação simplificada e ciclos de desenvolvimento mais rápidos significam custos de desenvolvimento reduzidos.
  • Acessibilidade ideal
    Os aplicativos da Web funcionam de forma semelhante aos sites e podem ser acessados por meio de qualquer navegador da Web padrão.

Contras

  • Dependentes da Internet
    Como os aplicativos da Web são acessados pela Internet por meio de navegadores da Web padrão, eles exigem conexões on-line para funcionar. Sem acesso a Wi-Fi ou dados móveis, os usuários não poderão acessar o aplicativo.
  • Acessibilidade limitada aos recursos
    Os aplicativos da Web não têm acesso aos recursos nativos de um dispositivo ou sistema operacional, limitando potencialmente sua funcionalidade.
  • Não conectado aos mercados de aplicativos
    Os aplicativos da Web não estão disponíveis nos mercados de aplicativos e podem ser fáceis de negligenciar.

Embora desenvolvedores individuais possam adotar abordagens diferentes ou usar outras metodologias, o processo de desenvolvimento de aplicativos geralmente segue seis etapas:

1. Ideia

A equipe de desenvolvimento deve trabalhar com outros departamentos e partes interessadas para estabelecer requisitos para o possível aplicativo. Isso inclui todos os recursos e habilidades de que o aplicativo precisará, bem como quem será o público-alvo e quais problemas específicos ele precisará resolver.

Processo de desenvolvimento de aplicativos - ServiceNow

2. Design

Com a ideia do aplicativo solidamente estabelecida, a próxima etapa é projetar a IU (user interface, interface do usuário) e a UX (user experience, experiência do usuário) para o aplicativo.

3. Desenvolvimento

A fase de desenvolvimento é onde a codificação real começa. As equipes de desenvolvimento programam o aplicativo seguindo as diretrizes estabelecidas. Os testes preliminares começam, com o objetivo de garantir a funcionalidade adequada.

4. Testes

À medida que o aplicativo se aproxima da conclusão, testes mais abrangentes devem ser realizados. Essa fase de testes ajuda a determinar não apenas se o aplicativo funciona ou se há falhas que precisam ser solucionadas, mas também considera a qualidade geral e a experiência do usuário.

5. Lançamento

Com o teste final concluído e o aplicativo dentro dos padrões estabelecidos, ele finalmente está pronto para ser publicado.

6. Marketing

Embora não seja tecnicamente uma parte do desenvolvimento de aplicativos, o marketing ajuda a garantir que o trabalho árduo da equipe de desenvolvimento não seja desperdiçado. A estratégia de marketing correta é essencial para que o público saiba que o aplicativo está disponível e o que ele pode proporcionar. Ao mesmo tempo, o marketing pode gerar feedback valioso que os desenvolvedores podem usar para melhorar o aplicativo por meio de suporte adicional.

O sucesso de quase todos os aplicativos móveis depende de como ele pode ser usado. A IU determina a aparência do aplicativo e como os usuários interagirão com ele. Dessa forma, a criação de uma IU eficaz requer determinados componentes:

Arquitetura de informações

Ao criar a arquitetura de informações, os desenvolvedores especificam a funcionalidade do aplicativo, além de detalhar em que consistirá a interface.

Wireframes

Os wireframes criam uma representação visual básica do que o aplicativo completo deverá ter. Isso inclui o tamanho dos vários elementos e a relação entre eles quanto ao layout.

Guias de estilo

Os guias de estilo são referências que fornecem detalhes relevantes sobre o aplicativo para garantir que o design permaneça consistente durante todo o processo.

Mockups

Pela criação de wireframes e guias de estilos, os mockups demonstram o fluxo do aplicativo, apresentado como uma visualização estática.

Protótipos

Por incorporar ou retirar todos os componentes anteriores, um protótipo é uma versão bem básica do aplicativo em funcionamento. Os protótipos dão aos desenvolvedores uma visão dinâmica de como o aplicativo funcionará antes de ser totalmente concluído. Isso os ajuda a identificar áreas em que a IU e a UX podem sofrer, para que o produto finalizado tenha uma chance melhor de atender ou superar as expectativas do usuário.

A criação de aplicativos confiáveis e poderosos tornou-se uma necessidade para se manter competitivo atualmente no mundo de negócios cada vez mais conectados. A ServiceNow, líder em soluções de gerenciamento de TI, fornece soluções de desenvolvimento de aplicativos para garantir que qualquer organização possa ter acesso fácil a ferramentas e recursos avançados para conceituar, desenvolver, lançar e manter aplicativos envolventes e eficazes.

O ServiceNow Mobile Studio oferece às empresas tudo o que elas precisam para criar aplicativos móveis personalizados, sem exigir um exército de desenvolvedores ou até mesmo um conhecimento profundo de código. Usando modelos prontos para uso, recursos de arrastar e soltar e opções de identidade visual fáceis de usar, o Mobile Studio torna o desenvolvimento de aplicativos tão simples quanto apertar um botão. E as ferramentas de configuração do ServiceNow Mobile App Builder vão ainda mais longe, fornecendo organização, visibilidade e orientação aprimoradas na criação de aplicativos.

Conheça melhor o Mobile Development

A ServiceNow ajuda você a criar os aplicativos dos quais sua empresa e seus clientes dependem.

Contato
Demo