O que é rastreamento de ativos?

O rastreamento de ativos permite que as organizações mantenham o controle dos ativos físicos por meio da leitura manual de etiquetas de código de barras ou do uso de tags de GPS, BLE ou RFID.

História do rastreamento de ativos

O registro em log físico dos ativos móveis com papel e caneta costumava ser o padrão. Tudo, desde a realização do inventário até o rastreamento de quem retirava o item, quando ele era retirado e quando se esperava que ele fosse devolvido, era registrado e mantido manualmente

Naturalmente, os computadores facilitavam o processo de rastreamento de ativos. No entanto, o processo ainda exigia a contribuição humana manual e inserção da contagem física dos ativos no sistema de gerenciamento de ativos. O software de ERP (Enterprise Resource Planning, planejamento de recursos empresariais) inovou o processo introduzindo a automação no gerenciamento de recursos organizacionais.

Embora o ERP ainda seja bastante usado atualmente, ele apresenta uma certa desvantagem: ele não rastreia de modo eficiente os itens individuais. O sistema é ideal para rastrear muitas mercadorias, como inventário de varejo. Os scanners portáteis se tornaram mais predominantes, aliviando parte da carga. Infelizmente, a maioria dos scanners precisava de uma conexão física com um computador, como um sistema de POS (Point-of-Sale, ponto de venda). Isso permitia a interação com o software ERP, mas ainda criava lacunas de flexibilidade. A computação móvel mudou o jogo mais uma vez, oferecendo dispositivos portáteis que permitiam que o indivíduo viajasse para/a partir dos ativos, sem ser restrito por um cabo físico. Esses dispositivos móveis têm sistemas de computador integrados com suas próprias habilidades de memória e, geralmente, podem funcionar sem uma conexão de rede, armazenando e carregando dados de leituras quando o usuário desejar.

No momento, os smartphones e suas habilidades de câmera de alta resolução oferecem oportunidades mais inovadoras com aplicativos simples que podem ler códigos de barras de todos os tipos e enviar informações a um repositório central na nuvem.

Códigos de barras

Esses identificadores exclusivos podem ser vistos praticamente em todos os lugares onde o inventário existe, e os avanços na tecnologia de leitura móvel aumentaram sua utilidade. Os códigos de barras são o método mais usado para rastrear ativos. Além disso, eles tendem a ter um custo mais baixo e são versáteis, fáceis de usar, rápidos e, geralmente, muito precisos. Dito isso, eles precisam de acesso à linha de visão e orientação manual, e nem sempre têm qualidade alta o suficiente para permitir uma leitura perfeita.

RFID

RFID (Radio Frequency Identification, identificação por radiofrequência) são tags ou chips que transmitem informações sobre o item a um destinatário. As tags de RFID podem ser lidas remotamente, podem ler vários itens e são mais flexíveis. No entanto, elas tendem a custar mais, incluem restrições tecnológicas como intervalos limitados, podem perder sinais de leitura, podem sofrer interferência de rádio e, às vezes, podem registrar itens próximos incorretamente, em vez do item que deveria ser lido.

GPS

Os dispositivos de rastreamento de GPS (Global Positioning Systems, sistemas de posicionamento global) se conectam a um ativo e enviam a localização a um servidor central em intervalos regulares. Isso é tratado de modo totalmente automático; a interação humana não é necessária para rastrear a localização do ativo. Devido ao maior custo dos dispositivos de GPS, eles geralmente são usados para rastrear ativos de alto valor, em vez de itens de baixo custo ou de alta quantidade. Os dispositivos de GPS oferecem dados de localização em tempo real, são passivos e apresentam alertas de movimento caso um ativo mude sua localização inesperadamente. No entanto, eles são caros, são menos precisos em ambientes internos (devido à interferência de sinal entre o dispositivo e o satélite), apresentam apenas dados de localização em vez de informações relacionadas à forma como um ativo foi processado ao longo do caminho e podem ser removidos.

Hardware de leitura: dispositivos resistentes versus smartphones

Em termos gerais, há dois tipos de sistemas de hardware que são usados para leitura de códigos de barras: dispositivos físicos resistentes e smartphones.

Os dispositivos resistentes são computadores portáteis e manuais projetados para realizar tarefas específicas e são duráveis o suficiente para suportar manuseio geral, ambientes adversos, vibrações, condições climáticas extremas, água e poeira. Geralmente, eles têm uma maior vida útil da bateria e podem incluir pacotes de bateria extensíveis para suportar trabalhos de campo com duração mais longa. Combinando hardware e software personalizados, esses dispositivos geralmente são mais caros que os smartphones, mas ainda são opções populares para muitas organizações. Isso se deve, em parte, às vantagens de leitura mais rápida, durabilidade, segurança aprimorada e operação simplificada, em comparação com as diversas variações e possíveis problemas com o uso de dispositivos de consumo.

Em comparação com os dispositivos resistentes e especializados, os smartphones são muito mais acessíveis. Em muitos casos, a equipe do depósito e outros funcionários de rastreamento já têm seus próprios dispositivos nos quais os aplicativos de software relevantes podem ser carregados. A leitura por smartphones também tende a ser mais barata, mais leve, mais fácil de exibir e, geralmente, é preferida pelas pessoas que usam esses dispositivos.

Gerenciamento de ativos que atende às suas necessidades

Há vários setores que rastreiam diferentes tipos de ativos, o inventário dos ativos e a movimentação de ativos entre lugares. Dependendo das necessidades de negócios individuais, diferentes tipos de gerenciamento de ativos podem ser uma opção melhor com base em conexões de rede, necessidade de mobilidade e necessidade de rastreamento.

Tipos de rastreamento de ativos de TI

  • Maior precisão
  • Melhor responsabilização e economia
  • Menores custos administrativos
  • Atendimento ao cliente aprimorado
  • Manutenção da conformidade e das certificações
  • Planejamento para crescimento futuro
  • Mais eficiência
  • Manutenção de equipamentos
  • Prevenção contra perda/roubo

Como o rastreamento de ativos coincide com o ITAM

Como função de ITAM, o rastreamento de ativos ajuda a manter um inventário preciso de ativos em todos os locais, depósitos e escritórios remotos, ao mesmo tempo em que reduz significativamente o risco de erro humano na entrada manual de dados. Além disso, ele simplifica e otimiza os processos de auditoria de inventário, ajuda a gerenciar os custos de ativos usando o inventário atual para reduzir novas compras, melhora a entrega de serviço de TI e os tempos de resposta do incidente e reduz os riscos de conformidade.

Como funciona o rastreamento de ativos

Aprofunde-se no rastreamento de ativos com a ServiceNow

Integrado à Now Platform®: o Hardware Asset Management inclui habilidades avançadas de plataforma para que você possa simplificar o rastreamento de ativos em toda a organização.

Contato
Demo